Quinta-feira, 13 de Setembro de 2012

Sobre a falta de valores que insola a nossa sociedade

A sociedade cabo-verdiana tem deparado com uma enormidade de constrangimentos nos últimos tempos, e sem dúvida que a crise de valores que insola á maioria das comunidades tem sido um problema e tanto nos dias de hoje. A geração imergente em Cabo Verde é formada por pessoas individualistas que regem pelo egoísmo e ganancia, pessoas que querem sobressair a qualquer custo. Com toda essa ganância, os membros da família com relevadas responsabilidade (os chefes de família) recusam a desperdiçar tempo na correta educação das crianças e dos adolescentes, deixando-as à deriva numa sociedade globalizada sujeitas a diversas atrocidades e más influências o que culmina com a formação de pessoas desprovidas de valores essenciais para uma permanecia saudável no meio em que este encontra-se inserido. Para alem da ganância que insola as famílias Cabo-verdianas, outro factor que tem contribuído para aquela que eu considere o calcanhar da Aquiles no processo de desenvolvimento de Cabo Verde é a desestruturação das nossas famílias. Hoje existe um número elevadíssimo de famílias que carecem de um dos progenitores, onde as crianças são obrigadas a crescerem e a conviverem com a ausência de uma das figuras que mais possibilidade tem de lhes incrementar os valores essências, tornando-as pessoas com ética capas de tomar decisões justas moralmente.

 

É difícil encontrar culpados, há todo um conjunto de estruturas que vem falhando ao longo do tempo, podemos citar: a família, o estado, as organizações religiosos, etc… é certo que algumas organizações negam essa responsabilidade, mas também já é tempo de deixar de procurar os culpados. Já é tempo de deixar de investigar se a incubadora dos males que vem devastando a nossa sociedade foi da década de noventa ou de dois mil adiante. O facto é que o mal está instalado, não importa se os responsáveis veste de amarelo, de verde ou de vermelho, agora, o caminho é só um: investir tempo e dinheiro na procura da cura para uma sociedade onde germinou-se uma doença que é contagiosa e que vem tornando numa epidemia. No processo de encontrar a cura, a família e o estado terão papeis sublimes a desempenhar, é nessas estruturas que encontra-se a salvação, e eu acredito e espero que principalmente o governo encara a nossa situação social como prioridade, trabalhando no sentido de capacitar os jovens e de catalisar a empregabilidade, também para a mão de-obra desqualificada. Mas sobretudo pensar Cabo Verde como um só, um pais constituído por nove ilhas habitadas. Podemos comparar isso a uma família com varias crianças, mas apenas um tem a atenção especial dos pais e se ele estiver bem ou mal é logo detetado, mesmo que as vezes não existe uma maneria imediata de reverter uma situação nemos boa. Agora os outros que ficam a merecem da sua sorte, quando for possível detetar algo negativos neles pode ser que já é fatal. Somos todos Cabo-Verdianos e todos merecedores da atenção especial da parte de quem governa, pense nisso... 

Publicado por IlidioPina às 18:03
Link do post | Comentar | favorito

ILÍDIO DE PINA, Engenheiro Químico, Professor De Física

Pesquisar neste blog

 

Dezembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Posts recentes

A desculpa do desrespeito...

Construção do "Novo" Lice...

Sobre a falta de valores ...

Sobre o Funcionamento do ...

Coligação política após o...

Arquivos

Dezembro 2014

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Janeiro 2012

Maio 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Agosto 2009

Julho 2009

Links

blogs SAPO

subscrever feeds